terça-feira, outubro 14, 2008

Destinos

Apesar de termos o poder de escolher nossos caminhos, muitas vezes somos levados pela subjetividade das emoções, das paixões e nossas ações são movidas pela emoção dos que nos tocam fundo ao coração.
Nem sempre são as ações mais coerentes, muitas vezes são as situações mais impossíveis, mas mesmo com o livre arbítrio e a consciência da razão, nos envolvemos, pois apesar de tudo encontros tem de acontecer, pessoas têm de se cruzar no caminho da vida e o aprendizado nasce.
Nada acontece por acaso.

Um comentário:

Véu de Maya disse...

Andrea!

Resumo o sentido livre e pleno do seu texto nesta ideia feliz sobre o acaso e o que nos acontece: não somos nós que escolhemos, são as nossas escolhas que nos escolhem...

carinhosamente