terça-feira, março 30, 2010

Don't Worry, Be Happy ...

video
Levei uma queda. Tomei um susto. Uma surpresa desagradável.
Puxaram meu tapete de novo!
Tem nada não.
"Não se preocupe, seja feliz"



segunda-feira, março 29, 2010

A vida da gente tem um tal de altos e baixos, às vezes, desconcertantes e inesperados.
O homem é um bicho que ninguém conhece mesmo. Falo do homem como um indivíduo.
E quando a gente tá num caminho pra conquistar coisas e projetar futuros, tenho aprendido que não posso contar com os outros, não posso pô-los nos meus planos, pois de uma hora para outra o quadro muda de figura e tudo se desmorona.
Portanto, pessoas, façamos nossos planos individuais e se na realização deles houver alguém, BINGO !!! é mais que ganhar na loteria, é presente de Deus.
Mas, caso a conquista seja solitária, que seja, pelo menos vc não parou a sua vida e nem mudou várias vezes de rumo porque queria sempre o outro por perto e no conjunto da obra.
Tenho aprendido isto à duras penas...
Fazer escolhas e batalhar por elas não é coisa fácil de fazer, mas, quando se faz, é preciso coragem pra manter.
As grandes escolhas, falo das importantes, como uma profissão, um casamento, uma mudança de país, uma mudança de vida nas rotinas e cultura e padrão, estas tem de ser feitas com firmeza, pois outras coisas/pessoas estão envolvidas. Não é como ir no shopping, comprar uma roupa, achá-la linda e no outro fim de semana voltar lá trocar pq usou e não ficou bem.
Consciência para as escolhas.

quinta-feira, março 18, 2010

Como um projetor em rotação acelerada que desfila imagens e sons, passado e presente, realidade e sonho, soluções e problemas, minha mente não descansa e busca a paz dos tranquilos e a emoção dos equilibrados.
Um mundo único quase hermeticamente fechado como um hd nunca aberto, um motor sem retífica, porém bastante castigado pelas intempéries de 40 anos de uso.
Tudo gira dentro do carrossel onde só um cavalo está na roda e fora da roldana que move este, todo um mundo de coisas, pessoas e sentimentos.
Tudo isso é assim mesmo?
Não quero perder o meu juízo.
Ainda sonho como Alice e quero conquistar minha felicidade acompanhada de muitos e nunca sozinha!

quinta-feira, março 11, 2010

Mar de Boa Viagem

Revival...


Hoje fui cuidar de mim. Fui me acariciar e fui saber que sou querida.
Após mais de 15 anos longe, reencontrei uma amiga/irmã de adolescência.
Continuamos as mesmas bobocas de sempre. Palhaças enquanto juntas, só que os assuntos são das mulheres de 40. Carreira, filhos, homens e um pouco de vaidade. Pouco, pois neste quesito sou fraca perto dela.
Para amenizar os meus problemas fui escutar os dela e falar dos meus. Hajam nossos ouvidos !!!
Mas, me traz alívio ao coração quando percebo que nossa amizade em nada mudou.
Lu, você é o dez !!! lembra?
Depois de muita conversa uma taça de porto e alguns cafés com trufas, fomos buscar a filhota dela numa festinha... eita molecada assanhada!!!
Nos nossos 15 anos era um tico diferente. Ela não saía de casa e eu comecei meu "curso de boemia".
Lá se vão 25 anos... putz!!!!
Fotos para marcar o reencontro.

quarta-feira, março 10, 2010

Viver em função dos outros.
Baixa auto-estima.
Excesso de altruísmo.
Falta de amor - próprio.
Minha vida toda fui assim. Sempre querendo ser o que os outros achavam que eu deveria ser.
Sentimento eterno de carência e necessidade de ser amada e valorizada.
Cresci sem valorização da minha auto-estima e amor - próprio. Insegura.
Sob ameaças de tudo vou perder e tudo vai se acabar.
Me foi cobrado, depois de adulta posicionamentos e decisões que não aprendi a ter/fazer.
Conquistei uma liberdade em troca de viver em função de um outro o qual me encheu de decepções e me chamou de bicho em uma ocasião.
Bicho...
Sou isto mesmo ! todos somos !
Hoje, vejo que EU estou abaixo da sola dos meus próprios pés.
O mundo tá aí rodando, vivendo, andando, correndo e eu aqui, sentada no sofá, vendo o globo girar na tela da minha TV.
Zero construção.
Caí novamente na armadilha do viver em função em troca de nada.
Não sei ou nunca soube o que é o tal do relacionamento.
Ganhei e perdi várias vezes suponho.
E por outro lado, no meu quarto escuro, a catarse...
Peraí?!?!?!?
Eu sou uma pessoa que preste!
Quero sair dessa areia movediça onde caí, mas preciso de ajuda.
Um galho de árvore ou uma mão estendida...

As Vezes construímos sonhos em cima de grandes pessoas...

O tempo passa...

e descobrimos que grandes mesmo eram os sonhos

e as pessoas pequenas demais para torná-los reais!

terça-feira, março 09, 2010

Ontem, estava regando o meu modesto canteiro de plantas e recebí a visita do beija-flor que todos os dias vem à minha casa se alimentar das minhas flores. Infelizmente, as papoulas ainda estão modestas, mas aqui e acolá ele encontrou uma e outra... Ele é lindo! quase veio cheirar meus cabelos. O vi de muito pertinho.
Calma beija... as flores irão chegar ...

segunda-feira, março 08, 2010

Visitas felinas ...



Até os amigos da "Gorda Tucha" vieram fazer uma visitinha pra ela...

Somos gigantes mesmo !!!!!

Nobody feels any pain
Tonight as I stand inside the rain
Ev'rybody knows
That Baby's got new clothes
But lately I see her ribbons and her bows
Have fallen from her curls.
She takes just like a woman, yes, she does
She makes love just like a woman, yes, she does
And she aches just like a woman
But she breaks just like a little girl.

Queen Mary, she's my friend
Yes, I believe I'll go see her again
Nobody has to guess
that Baby can't be blessed
Till she finally sees that she's like all the rest
With her fog, her amphetamine and her pearls.
She takes just like a woman, yes
She makes love just like a woman, yes, she does
And she aches just like a woman
But she breaks just like a little girl.

It was raining from the first
And I was dying of thirst
So I came in here
And your long-time curse hurts
But what's worse
Is this pain in here
I can't stay in here
Ain't it clear that?
I just can't fit
Yes, I believe it's time for us to quit
When we meet again
Introduced as friends
Please don't let on that you knew me when
I was hungry and it was your world.
Ah, you fake just like a woman, yes, you do
You make love just like a woman, yes, you do
Then you ache just like a woman
But you break just like a little girl.

Just Like a Woman

Bob Dylan



Dia das mulheres

E se me achar esquisita,
respeite também.
Até eu fui obrigada a me respeitar.

Clarice Lispector

domingo, março 07, 2010

Flores pra você...


Acabo de ganhar uma rosa vermelha...
Parece que ele adivinha ...
Como disse em um post passado, o ser humano se acostuma com tudo.
E eu me aocstumei com tão pouco ou nada, que quando ganho algo consistente, me espanto !
Aí é que a ficha cai ...

Nessas horas, sempre peço socorro e ela me acode...

Já escondi um AMOR com medo de perdê-lo, já perdi um AMOR por escondê-lo.
Já segurei nas mãos de alguém por medo, já tive tanto medo, ao ponto de nem sentir minhas mãos.
Já expulsei pessoas que amava de minha vida, já me arrependi por isso.
Já passei noites chorando até pegar no sono, já fui dormir tão feliz, ao ponto de nem conseguir fechar os olhos.
Já acreditei em amores perfeitos, já descobri que eles não existem.
Já amei pessoas que me decepcionaram, já decepcionei pessoas que me amaram.
Já passei horas na frente do espelho tentando descobrir quem sou, já tive tanta certeza de mim, ao ponto de querer sumir.
Já menti e me arrependi depois, já falei a verdade e também me arrependi.
Já fingi não dar importância às pessoas que amava, para mais tarde chorar quieta em meu canto.
Já sorri chorando lágrimas de tristeza, já chorei de tanto rir.
Já acreditei em pessoas que não valiam a pena, já deixei de acreditar nas que realmente valiam.
Já tive crises de riso quando não podia.
Já quebrei pratos, copos e vasos, de raiva.
Já senti muita falta de alguém, mas nunca lhe disse.
Já gritei quando deveria calar, já calei quando deveria gritar.
Muitas vezes deixei de falar o que penso para agradar uns, outras vezes falei o que não pensava para magoar outros.
Já fingi ser o que não sou para agradar uns, já fingi ser o que não sou para desagradar outros.
Já contei piadas e mais piadas sem graça, apenas para ver um amigo feliz.
Já inventei histórias com final feliz para dar esperança a quem precisava.
Já sonhei demais, ao ponto de confundir com a realidade... Já tive medo do escuro, hoje no escuro "me acho, me agacho, fico ali".
Já cai inúmeras vezes achando que não iria me reerguer, já me reergui inúmeras vezes achando que não cairia mais.
Já liguei para quem não queria apenas para não ligar para quem realmente queria.
Já corri atrás de um carro, por ele levar embora, quem eu amava.
Já chamei pela mamãe no meio da noite fugindo de um pesadelo. Mas ela não apareceu e foi um pesadelo maior ainda.
Já chamei pessoas próximas de "amigo" e descobri que não eram... Algumas pessoas nunca precisei chamar de nada e sempre foram e serão especiais para mim.
Não me dêem fórmulas certas, porque eu não espero acertar sempre.
Não me mostre o que esperam de mim, porque vou seguir meu coração!
Não me façam ser o que não sou, não me convidem a ser igual, porque sinceramente sou diferente!
Não sei amar pela metade, não sei viver de mentiras, não sei voar com os pés no chão.
Sou sempre eu mesma, mas com certeza não serei a mesma pra SEMPRE!
Gosto das idéias mais insanas, dos pensamentos mais complexos, dos sentimentos mais fortes.
Você pode até me empurrar de um penhasco q eu vou dizer:
- E daí? EU ADORO VOAR!

Clarice Lispector

sábado, março 06, 2010

Jardim de Vovô Aragão

Antes...


Depois ...

Pois é...
Chamei o jardineiro para ele arrumar a bagunça.
Feito.
Tá meio "pelado". Sabe como é, juba grande depois da poda fica meio desengonçada até tomar jeito.
Semana que vem, dedetização. Formigas demais.
Fotinhos do antes de depois.
Meus avós devem estar contentes.

quinta-feira, março 04, 2010

Jardim

Tenho em minha casa um pequeno canteiro de flores e plantas. Quando meus avós eram vivos, este jardim era bem mais bonito.
As papoulas cresceram demais e a bougainvillea também.
Vovó Maria não gostaria de ver o jardim dela desta maneira, tão desarrumado.
Consegui um bom jardineiro e hoje ele veio cuidar do jardinzinho de meus avós.
Está ficando bonito.
A vida é assim. A gente acumula coisas, deixa outras irem nos acompanhando, algumas ervas daninhas crescendo, alguns invasores se instalando e demoramos a nos "assear" das impurezas ou dos obstáculos que limitam a nossa visão e o nosso bem-estar, até que, como num estalo, aquele incômodo se torna de algma forma tão insuportável que chega no nosso limite e vamos podando aqui e acolá. Cortando raízes, trocando de plantas, semeando novas flores e árvores, revolvendo a terra que estava compactada pelo efeito das chuvas e do sol, revitalizando com nova terra nutritiva... enfim.
Estou aqui no gabinete de Vovô, abro o janelão e olho plantas sorrindo, menos sufocadas, aproveitando melhor o calor do dia e os ventos da noite.
As borboletas amarelas e o beija-flor que me visitam todos os dias vão gostar da "reforma".
Talvez até eu ganhe um jasmineiro perfumado, conselho de um amigo querido para exalar ao fim das tardes o perfume de sua flor.
Mais luz, mais ar, mais espaço e novas flores!

segunda-feira, março 01, 2010

Segunda - feira!

Tenho instabilidades. Talvez isto seja próprio das segundas-feiras...
Às vezes acho que tenho todo o potencial do mundo para atingir os picos dos meus desejos. Às vezes ... a impossibilidade é igualmente forte para me imobilizar todas as ações, pensamentos e raciocínio.
Outras vezes, não sou eu, mas tudo o que me rodeia...
Os dias estão quentes, passam como raios-luz e ainda não atingi o meu máximo desejo.